sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Rabiscos

O barulho do ventilador me lembra o da chuva fina de verão.
Assim naquele lugar bonito eu pensava...só o som da  cachoeira la fora combinado com o ventilador que murmurava.
 Meus pés cansados,colocados para fora do lençol branco,e a passagem de segundos do relógio que positivamente não existia.
Estávamos sós.
A alegria cantando no meu pulso e a paz de uma respiração solene.
A garoa gelada que caia,o cheiro fresco da grama verde...estrada,poeira,terra e asfalto.

A entrada, o chaveiro,a vista,o quarto.
Ele se despia parcialmente e se jogava naquele espaço especialmente projetado por nossas vontades.
Olhos claros,o silêncio continuo,perceptivo somente para o som que aquele espaço recebia.
 Uma voz serena, arrastada,com pausas preguiçosas..

Ah...Ele.

Merecidamente percebi que não era o lugar e sim somente ele já me bastava.

Um comentário:

Bem Vindo;